domingo, 6 de setembro de 2009

Dominicial: falas

Canto
e é um canto geral
dito aos sussuros, aos berros
um canto que se de dizer fosse em breve
canoro
a cidade o ouviria: canto,
mas é prosa que digo de dentro de caixas
papéis, poemas

Canto
um canto
brasileiro: dito pausado
como se no canto da boca já
escorressem sílabas:
cantar
como cantam os poetas populares
ditos e desditos: façamos a palavra
vibrar nos manifestos, nos monastérios
façamos a palavra
surgir como uma blusa, nas estampas da voz
nos veludos da vida, nas bocas beijadas
na fala popular.

Canta
tua palavra
que não se desgasta em ordem, tempo
canta e diz que de viver a vida
é pouca
quase certa - rouca: quase que fica
nos breves breviários do tempo,
nos solilóquios da alma, nos temporões da calma

Pontuo
teu canto
nos pontos do pêndulo
canta
como se de pender ao lado
já fosse estrada: quem é
não vive,
vive quem está
nos cantos do cantar.

7 comentários:

JOANA SOUSA disse...

Obrigada por partilhar a sua opinião :)
Sim sou portuguesa, e você?

P' disse...

Obrigada :D

Lara Amaral disse...

Seu canto tem uma mistura de músicas, poesias, ditos populares e eruditos. A gente se sente incluído como se fosse um canto de todos mesmo.
Muito bonito, Marcelo. Até!

Késia Maximiano disse...

E o tanto q há entre teus cantos, de fato encanta!!!
Beijão

Lílian! disse...

rá .. passei por aqui =)
ok .. adorei! um tanto quanto bom encontrar algo assim na net .. é raro² =P

["A poesia é qualquer coisa que anda pelas ruas" Frederico Garcia Lorca] =D

' a poesia fez folia em minha vida (8)

JOANA SOUSA disse...

Está lindo! Os meus parabéns, continue a escrever!

marjoriebier disse...

E pq não me add???? Mistéééérios...

Besos